7 de março de 2011

Backup das VMs no VirtualBox

Uma funcionalidade que fazia bastante falta no VirtualBox e em outras ferramentas de virtualização mais antigas era uma opção de backup das VMs instaladas. Essa ferramenta é útil principalmente para adeptos do "Sandbox", que usam VMs para testes, downloads mais arriscados e configurações potencialmente destrutíveis.

Aliás, essa é uma das grandes vantagens em se usar sistemas virtualizados. Podemos executar tarefas que de outra forma poderiam danificar nosso sistema principal (host), de forma segura e isolada.

Outra utilidade de um bom backup é o transporte e instalação de VMs já prontas em outros computadores.
Faço isso rotineiramente quando dou aulas de redes e sistemas operacionais: monto previamente um sistema virtual e faço backup. Depois, no laboratório, restauro esse backup em todos os computadores que os estudantes usarão. Assim, sempre tenho um ambiente conhecido e previamente preparado para as atividades necessárias.
AS versões recentes do VirtualBox contam com uma ferramenta de exportação que facilita o backup, a clonagem e o transporte de VMs já prontas.

USando o VirtualBox 4 como exemplo e com seu sistema guest já instalado e configurado, siga esses passos:
  1. Abra o VirtualBox;
  2. Clique em "Arquivo", depois em "Exportar Appliance...";
  3. Selecione o sistema que deseja exportar e clique em "Próximo";

Selecionando o sistema a ser exportado.
  1. Escolha o local onde deseja salvar a VM;
  2. Você também pode escolher o formato:
    • OVA - Formato nativo do VirtualBox onde fica tudo num arquivo só
    • OVF - Formato aberto com vários arquivos. Use se for exportar a VM para outro aplicativo que não o VirtualBox
  3. Clique em "Próximo" e depois em "Finalizar";
  4. Aguarde a exportação...
Agora é só localizar o arquivo exportado, salvá-lo em uma mídia removível se quiser transportá-lo ou guardá-lo com mais segurança. No caso de imagens OVF, todos os arquivos (extensão .ovf, .mf e .vmdk) devem ser transportados juntos.

Para recuperar o sistema ou importá-lo em outra instalação do VirtualBox, o procedimento é análogo:
  1. Abra o VirtualBox;
  2. Clique em "Arquivo", depois em "Importar Appliance...";
  3. Clique no botão "Escolher";
  4. Localize o arquivo OVA ou OVF e clique em "Próximo";
  5. Clique em "Finalizar";
  6. Aguarde a importação...
Você pode ainda importar o sistema no mesmo VirtualBox que o originou. Neste caso, o VirtualBox não sobrescreve o original e sim gera uma cópia deste. Isso é ótimo para replicar instalações, ou seja, ter vários sistemas similares sem ter que instalar uma a um.


Várias cópias da mesma VM.

Para uma simples recuperação de um sistema, você deve apagar a versão atual antes (ou depois) de importar o backup.

Dúvidas? Comente...

7 comentários neste post

Isso é "a solução" para manutenção de sistemas operacionais em ambientes educacionais. Quando os S.O.s incorporarem esta funcionalidade - criação de máquinas virtuais de sí mesmos - o trabalho de manuteção de computadores irá reduzir bastante, não?

"o trabalho de manuteção de computadores irá reduzir bastante"

E... Como vou ganhar $$ ;-)

Comentário de
Anônimo Em 15 de abril de 2011 23:27.

...O Linux pode ser transformado num hipervisor com o Kvm. O desempenho é ótimo. Não precisa usar programas externos. Experimente.

Anônimo (?),

Conheço a solução e já usei algumas vezes. O KVM é bom para pequenas e médias soluções de virtualização. Mas para atender muitas requisições por segundo e prover um suporte mais "transparente" no caso de "cloud computing", as soluções da VMware tem me atendido melhor.

Só acho que o comentário está no post errado. Já leu este post?

http://www.catabits.com.br/2011/03/servidores-virtuais-com-hypervisor.html

Abraços... ;-)

Comentário de
Anônimo Em 7 de novembro de 2011 15:21.

Duvida...pode ser feito com o sistema da VM rodando?

Não. A VM deve ser fechada antes de fazer o bacupari porque o status dela também será salvo.

Muito bom. Parabéns.

Postar um comentário

Atenção comentarista!
  • Todos os comentários serão rigidamente moderados;
  • Identifique-se! Comentários anônimos não são recomendados;
  • Comentários com três ou mais links serão removidos;
  • Comentários escritos em miguxês ou excesso de gírias serão removidos;
  • Comentários escritos com predominância de maiúsculas serão removidos;
  • Por favor, prove que você é coerente, educado e bem informado: conheça o restante do site, saiba quem somos, sobre o que, para quem e como escrevemos antes de comentar futilidades;
  • Respeite as opiniões dos autores e dos outros comentaristas. Seja breve e sem ofensas;
  • Escreva comentários relevantes e que contribuam de alguma forma para o bem da humanidade;
  • Não seja um inútil social. Lembre-se que o mundo não gira ao seu redor.